top of page

Algo em Comum - Uma introdução aos princípios e práticas do anglicanismo mundial

Atualizado: 6 de ago. de 2023


O anglicanismo é um fenômeno tão diversificado que, às vezes, torna-se difícil entender como se mantém unido. Até mesmo os anglicanos não sabem como explicá-lo. Que será, então, esse “algo” que eles têm em comum?


Será que é a participação na mesma história na qual “nasceram” – e agora não se animam a abandonar? Será, porventura, certo sentimento de lealdade (fora de lugar) a determinada tradição? Poderia ser a crença no mito (na verdade, um mito!) de que os anglicanos seguem o mesmo estilo de culto? Ou, quem sabe, paradoxalmente, esse sentimento de segurança na confusão teológica que, às vezes, caracteriza a Comunhão Anglicana?


O anglicanismo tem sido, tradicionalmente, uma “igreja larga” (broad church), que considera virtude a inclusividade. Espalha-se, agora, pelo mundo com tamanha diversidade que algumas partes dela nem mesmo o reconhecem. A Igreja está sendo pressionada a falar com clareza a respeito de certos temas atuais, mas o compromisso com a diversidade não permite respostas unificadas. Não obstante tudo isso, permanece unida, preferindo, aparentemente, esse tipo de unidade difícil e até mesmo dolorosa, à liberdade de poder agir de maneira autoritária.


Há diversas lições na história do anglicanismo, bem como de outras igrejas. Pode se dizer que a diversidade existente no anglicanismo é semelhante à que existe no resto do cristianismo quando o analisamos como um todo. Se o anglicanismo conseguir permanecer unido, aceitando as diferenças, porque as outras igrejas não se unem? Será que o anglicanismo está pagando um preço demasiadamente alto para se manter assim? Teria perdido o espírito da Reforma que sempre teve?


Se você pretende viver e até mesmo trabalhar nesta Igreja tão diversificada, tem consciência do que envolve essa decisão? Consegue identificar-se com seus valores - que nem sempre são iguais aos que são vistos pelos que não pertencem a ela?


Adrian Chatfield examina o anglicanismo na passagem do milênio, de maneira simples e acessível, levando em consideração a última Conferência de Lambeth, dos bispos da Comunhão Anglicana.


Este texto de trabalho faz parte da série Faith for Life (Fé para a vida). Essa série procura desenvolver um tipo de cristianismo mais inteligente no âmbito da igreja contemporânea, incentivando os cristãos a estudar a fé e pensar a respeito do que ela significa em suas vidas. Os livros da série podem ser usados pessoalmente ou em grupos. Os interessados podem buscar o auxílio de pessoas experientes. Podem também solicitar a ajuda de tutores. Os editores da série estão prontos, também, para essa tarefa, e para despertar nos estudiosos atitudes críticas nos estudos.


Algo-em-Comum
.pdf
Download PDF • 1.50MB

266 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page